Em 1963 trabalhando no esquema de facção com apenas 2 teares, Itamar Cassola e sua família começava uma história de sucesso. Nessa época, a empresa não levava ainda o nome de Itajá, mas sim Itamar Cassola e Cia Ltda. A família era responsável pela fabricação de tecidos como algodão e tergal, já o tingimento ficava por conta das empresas contratantes.

aitaja

Seu empenho e dedicação ao trabalho fez da tecelagem em alguns anos, despertar o interesse de comerciantes e empresas na capital paulista, estabelecendo assim contratos que permitiram saltar de 2 para 24 teares.

Com espírito empreendedor e sempre procurando inovar, Itamar Cassola passou a produzir veludo e terceirizar seu serviço para uma empresa da capital que exportava a mercadoria entretanto as negociações tiveram fim quando o diretor da empresa paulistana faleceu em um acidente de avião.
Essa época coincidiu com momentos difíceis para empresa em especial a crise do petróleo e a recessão do início da década de 80.

Mesmo assim, a perseverança da família  após uma pesquisa de mercado para descobrir que tipo de produto seria melhor aceito pelo consumidor, Itamar e seu irmão, Jair, perceberam que, por mais que houvesse crise, o alimento seria o último item a deixar de ser consumido, pois antes de ser produto de consumo, é uma necessidade. Determinado e percebendo sua vocação para oferecer o melhor suporte agrícola para o País surge em 1983 então a Itajáfábrica de embalagens para alimentos agrícolas, especializando-se na fabricação de sacarias para cebola, onde nesta época a vizinha Piedade éra considerada a capital da cebola no país. Desde então, passou a fornecer para as principais regiões agrícolas no Brasil e mais tarde inclusive para o Mercosul.

Graças à constantes investimentos em aumento do parque fabril, e mão de obra qualificada, a Itajá conquistou a marca de 3.500.000 de sacos produzidos ao mês, o tornando-se a maior produtora de sacos para cebola do Brasil, demonstrando assim, não só sua capacidade produtiva mas principalmente e orgulhosamente a aceitação e a confiança dos produtores nestes últimos 30 anos de preferência.

Atualmente a Itajá mantém em seus quadros em torno de 200 funcionários diretos. Com a experiência adquirida no setor a Itajá é hoje a tradução exata em qualidade e rapidez e garantia de entrega rápida com frota própria em qualquer lugar do Brasil.

Nossa história é sinônimo de trabalho, de dedicação, de qualidade e de respeito com os nossos clientes.